quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Lista de material escola dos anos finais do ensino fundamental

ESCOLA MUNICIPAL DO BAIRRO JARDIM DAS ROSAS

SUGESTÃO de lista de material escolar
Fundamental II

Ø 15 cadernos universitário, 1 matéria - formato 200x275mm;
Ø 02 canetas azuis;
Ø 02 canetas pretas;
Ø 04 lápis, preto nº 2;
Ø 01 régua;
Ø 01 tesourinha sem ponta;
Ø 01 cola de 90 grs;
Ø 01 pasta catálogo;
Ø 01 caixa de lápis de cor;
Ø 02 borrachas;
Ø 01 jogo de canetinhas;
Ø 02 apontadores;
Ø 01 caderno pequeno 96 folhas – formato 140x205mm;
Ø 01 bolsinha ou estojo.


OBS: A escola não recomenda a utilização de cadernos de dez matérias e muito menos o fichário. É uma estratégia pedagógica para propiciar a aprendizagem do aluno e sua consequente aprovação ao final do ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FORMATURA 2011

FORMATURA 2012

Formatura 2013

Nono ano 2014

Localização

Custa Estudar?

Objetivo do blog

Divulgar para a comunidade escolar como funciona a escola.

Escola Municipal do Bairro Jardim das Rosas

Escola Municipal do Bairro Jardim das Rosas

Ler e escrever!

A função primordial de uma ESCOLA é ensinar o aluno a LER e a ESCREVER. Quando ele aprende a LER e a ESCREVER, deve então LER e ESCREVER! Transformando - se assim num CIDADÃO. Capaz de LER o mundo que o cerca e de ESCREVER sua própria história.



Esse blog é uma ferramenta onde os alunos e toda a comunidade da Escola Municipal do Bairro Jardim das Rosas possam fazer uso da LEITURA e da ESCRITA tendo como assunto principal a si próprios como SUJEITOS DO CONHECIMENTO que são.







Escola e Democracia

Dermeval Saviani em sua obra: Escola e Democracia – polêmicas do nosso tempo diz:

Uma pedagogia articulada com os interesses populares valorizará, pois, a escola; não será indiferente ao que ocorre em seu interior, estará empenhada em que a escola funcione bem; portanto, estará interessada em métodos de ensino eficazes. Tais métodos se situarão para além dos métodos tradicionais e novos, superando por incorporação as contribuições de uns e de outros. Portanto, serão métodos que estimularão a atividade e iniciativa dos alunos sem abrir mão, porém, da iniciativa do professor; favorecerão o diálogo dos alunos entre si e com o professor mas sem deixar de valorizar o diálogo com a cultura acumulada historicamente; levarão em conta os interesses dos alunos, os ritmos de aprendizagem e o desenvolvimento psicológico mas sem perder de vista a sistematização lógica dos conhecimentos, sua ordenação e gradação para efeitos do processo de transmissão-assimilação dos conteúdos cognitivos.