domingo, 20 de fevereiro de 2011

Resultado da escola: Avaliações internas e externas

IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) 2009:

Anos Iniciais do Ensino Fundamental(1o ao 5o. ano):
4,3 meta para o ano de 2009: 4,8 meta para 2011: 5,2

Anos Finais do Ensino Fundamental( 6o. ao 9o. ano):
3,5 meta para o ano de 2009: 4,1 meta para 2011: 4,4

Simave (Sistema Mineiro de Avaliação) - PROEB (Programa de Avaliação da Educação Básica):

PROALFA (Programa de Avaliação da Alfabetização do Terceiro ano do Ciclo da Alfabetização):

2010 (atual): 481,2 Comparativo com Minas Gerais 587, 7 Comparativo com Ibirité 496,0

Histórico: 2008: 564,6 77% no nível recomendado
2009: 481, 8 45% no nível recomendadado
2010: 481,2 39% no nível recomendadado

PROEB

Quinto ano: Língua Portuguesa

2007: 164,10 4,3% no nível recomendado
2008: 175,50 10,0 % no nível recomendado
2009: 182,10 17,8% no nível recomendado

Quinto ano: Matemática

2007: 175,4 4,2 % no nível recomendado
2008: 173,6 9,1 % no nível recomendado
2009: 184,0 16,8% no nível recomendado

Nono ano: Língua Portuguesa

2007: 225,0 11,1% no nível recomendado
2008: 236,6 18,1% no nível recomendado
2009: 230,4 15,5% no nível recomendado

Nono ano: Matemática

2007: 226,8 5,6% no nível recomendado
2008: 235,2 8,5% no nível recomendado
2009: 237,2 2,9% no nível recomendado


60 % dos famílias do turno da manhã compareceram à escola para receber o boletim escolar do aluno em 2010.

65,50% dos alunos do turno da manhã foram aprovados em 2010.

35% dos alunos do turno da manhã estão fora da faixa etária apropriada para o ano de escolaridade em que estuda.



De todos esses dados pode se deduzir que há muito o que se fazer na Escola Municipal do Bairro Jardim das Rosas. Existe uma faixa estatística aproximada de 40% dos alunos que a escola precisa alcançar para que consigam aprender de fato. Por que esses 40 %?

Porque esses 40% estão constituindo mais ou menos os alunos repetentes, evadidos, fora da faixa etária adequada e cujas famílias não compareceram à escola nem uma vez no ano de 2010 para acompanhar o rendimento do aluno.

Visto de outra maneira, apenas dois terços dos alunos são aprovados. Um terço está fora ou repete de ano. Ou, de outra forma: de cada três alunos, um é repetente ou parou de estudar.


Para melhorar a situação é necessário o trabalho de todos: Direção da escola, professores, funcionários, família e comunidade. Sozinho, ninguém conseguirá nada!

Breno José de Araújo
Orientador Educacional

Ibirité, 19 de fevereiro de 2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FORMATURA 2011

FORMATURA 2012

Formatura 2013

Nono ano 2014

Localização

Custa Estudar?

Objetivo do blog

Divulgar para a comunidade escolar como funciona a escola.

Escola Municipal do Bairro Jardim das Rosas

Escola Municipal do Bairro Jardim das Rosas

Ler e escrever!

A função primordial de uma ESCOLA é ensinar o aluno a LER e a ESCREVER. Quando ele aprende a LER e a ESCREVER, deve então LER e ESCREVER! Transformando - se assim num CIDADÃO. Capaz de LER o mundo que o cerca e de ESCREVER sua própria história.



Esse blog é uma ferramenta onde os alunos e toda a comunidade da Escola Municipal do Bairro Jardim das Rosas possam fazer uso da LEITURA e da ESCRITA tendo como assunto principal a si próprios como SUJEITOS DO CONHECIMENTO que são.







Escola e Democracia

Dermeval Saviani em sua obra: Escola e Democracia – polêmicas do nosso tempo diz:

Uma pedagogia articulada com os interesses populares valorizará, pois, a escola; não será indiferente ao que ocorre em seu interior, estará empenhada em que a escola funcione bem; portanto, estará interessada em métodos de ensino eficazes. Tais métodos se situarão para além dos métodos tradicionais e novos, superando por incorporação as contribuições de uns e de outros. Portanto, serão métodos que estimularão a atividade e iniciativa dos alunos sem abrir mão, porém, da iniciativa do professor; favorecerão o diálogo dos alunos entre si e com o professor mas sem deixar de valorizar o diálogo com a cultura acumulada historicamente; levarão em conta os interesses dos alunos, os ritmos de aprendizagem e o desenvolvimento psicológico mas sem perder de vista a sistematização lógica dos conhecimentos, sua ordenação e gradação para efeitos do processo de transmissão-assimilação dos conteúdos cognitivos.